Monthly Archives: Dezembro 2009

Sobrinhos

Olá!

Para concluir o que ontem comecei: mostrar as fotos dos presentes que ofereci.

Hoje são os que ofereci aos sobrinhos mais novos, incluindo o meu Tomás (meu 1º sobrinho neto), a Matilde (2ª sobrinha neta) como nasceu a 19 de Dezembro de 2009 ainda não teve direito a foto, mas em breve vou tratar dessa falhazita. Apesar de não ter foto é lógico que teve presente feito pela titi – uma toalha de banho devidamente bordada com o seu nome. Mais tarde mostro.

Bjs.

Anúncios

Fotos de Trabalhos de Natal em Découpage

Natal

Olá

Espero que tenham tido um bom Natal, já agora aproveito para desejar a todos um 2010 repleto de coisas boas, se possível um pouco melhor que 2009

Então agora que já passou o Natal e tal como prometido aqui vão as fotos das prendinhas que fiz para oferecer, aos familiares e amigos.

Espero que gostem e que comentem

Mosteiro de Tibães

Olá,

Hoje vou dar a conhecer mais um dos meus hobbies, mas este engloba a família – marido e filho e ainda um irmão e uma amiga – claro a Amélia.

Então qual é o hobbie?- Viajar por este lindo país, ás vezes tão mal amado, que é Portugal.

Já aqui tinha referido que no dia 14 fui a Braga ao Mosteiro de Tibães.

Antes de mais quero dizer que fiquei agradavelmente surpreendida pelo elevado número de pessoas e de crianças que fizeram a visita guiada ao Mosteiro, num Domingo de manhã.

Deixo aqui um pouco da sua já longa história:

“O Mosteiro de Tibães antiga Casa-Mãe da Congregação Beneditina Portuguesa, situa-se a 6 kms a noroeste de Braga.

Fundado em finais do século X, inícios do XI, foi reconstruído no último terço do século XI, tranformando-se, com o apoio real e a concessão de Cartas de Couto, num dos mais ricos e poderosos mosteiros do norte de Portugal. Com o Movimento da Reforma e o fim da crise religiosa dos séculos XIV a XVI, o Mosteiro de S. Martinho de Tibães assiste à fundação da Congregação de S. Bento de Portugal e do Brasil, torna-se Casa Mãe de todos os mosteiros beneditinos e centro difusor de culturas e estéticas. A importância do Mosteiro de Tibães mede-se, também, pelo papel que desempenhou como autêntico “estaleiro-escola” de um conjunto de arquitectos, mestres pedreiros e carpinteiros, entalhadores, douradores, enxambradores, imaginários e escultores, cuja produção activa em todo o Noroeste peninsular ficou ligada ao melhor do que se fez na arte portuguesa dos séculos XVII e XVIII.

Com a extinção das ordens religiosas em Portugal, em 1833-1834, é encerrado e os seus bens, móveis e imóveis, começados a vender em hasta pública, processo que só terminará em 1864 com a compra do próprio edifício conventual. Desafectado das suas funções iniciais, com excepção das litúrgicas, parcialmente cumpridas pelo templo, desde logo entregue à Igreja e a funcionar como Paróquia, o Mosteiro de S. Martinho de Tibães virá a assistir, sobretudo a partir dos anos setenta do nosso século, à delapidação dos seus bens, à ruína, ao abandono.

Adquirido pelo Estado Português em 1986, logo se iniciou um projecto de recuperação que, através das obras “de salvação” prioritárias e de intervenções provisórias no Edifício e na Cerca, deu os seus frutos permitindo oferecê-lo à fruição pública, dinamizá-lo culturalmente e conceber o seu Reuso.

O projecto de recuperação e reabilitação do Noviciado, Ala Sul e Claustro do Refeitório, integrado na candidatura do Mosteiro de Tibães ao III Quadro Comunitário de Apoio – 1ª Fase, abrange o antigo claustro do refeitório, destruído por um grande incêndio no final do século XIX, o noviciado, o hospício e parte da ala Sul onde se inclui a livraria, a cozinha e espaços anexos e tem como objectivo, a recuperação e restauro de grande parte dos espaços para integrarem o circuito de visita do mosteiro (claustro do cemitério, cozinhas e espaços anexos); a instalação de um centro de informação de ordens monásticas e jardins históricos no piso superior da ala Sul e a reinstalação de uma comunidade religiosa no antigo noviciado, que irá gerir uma pequena hospedaria e um restaurante a instalar no antigo hospício.

Prevê-se a recuperação e reabilitação de grande parte da estrutura arquitectónica existente, que se mantêm espacialmente inalterada, a construção de um corpo novo, enterrado, sobre o claustro do refeitório, com acesso a partir do passal, a reposição da ligação entre o corredor da livraria e a ala Sul do claustro do cemitério; a construção de novos pisos, paredes divisórias e coberturas e todas as infra-estruturas necessárias ao seu funcionamento.”

Ver mais em: http://www.mosteirodetibaes.org/

Um dia destes vou falar dos mosteiros de S. João de Tarouca e Salzedas, ambos lindos e abandonados, num país onde nunca há dinheiro para a cultura.

Até amanhã.

Leitura

Olá,

Hoje apetece-me falar de um outro hobbie que eu tenho e que adoro: ler.

Então o que leio?

Livros, de vários autores, alguns são mais do meu agrado que outros e hoje vou falar daqueles que gostei (adorei) muito.

Uma amiga minha – Amélia – emprestou-me 2 livros do autor americano – Nicholas Sparks – devo confessar que adorei, foram eles:  Momento inesquecível e O sorriso das estrelas.

A minha amiga ficou admirada por um semana depois lhos ter entregue já lidos, acho que na ocasião ficou na dúvida se os li ou não. Amélia, li-os e adorei, fiquei viciada neste autor, os seus livros prendem-nos do principio ao fim e no final, os livros são inesperados e nem sempre felizes.

Deste magnifico autor li também:

–  Uma Promessa para toda a vida

–  Á 1ª vista

–  Alquimia do Amor

–  Uma viagem espiritual

–  O Diário da nossa paixão

Estes, só me foi possível ler porque o meu colega de trabalho, o Daniel, mos emprestou, porque infelizmente em Portugal ler não é para todas as bolsas, os livros são caros.

Bem, mas vamos continuar a falar de coisas boas.

Também sou fã da autora Isabel Allende, já li vários livros dela e adorei, o primeiro foi A casa dos Espíritos devo confessar que tive algum receio de o ler porque tinha visto o filme e pensei que ia ficar desiludida com o livro, engano, adorei o filme mas o livro é sem sombra de dúvidas muito melhor. Já li vários desta autora e tenho na minha “biblioteca” cá de casa 2 livros dela, claro que também tenho o filme. O meu marido ofereceu-mo porque havia há tempos um jornal que trazia os DVD de alguns filmes e quando saiu o DVD da Casa dos Espíritos o meu marido comprou o jornal de propósito para me oferece o DVD.

Também leio autores portugueses, sou fã de Eça de Queirós, tenho os livros todos deste autor e estão todos lidos, todos não, confesso que não consegui ainda ler A Ilustre Casa de Ramires mas um dia hei-de ler, prometo.

Autores contemporâneos li vários mas gostei imenso do Equador de Miguel Sousa Tavares, do mesmo autor também li Rio das Flores e não gostei tanto.

Gosto imenso de José Rodrigues dos Santos, o primeiro livro que li deste autor foi Codex 632 e gostei imenso, mas o que mais adorei foi A vida num sopro,vou iniciar um dia destes (quando tiver um tempinho disponível) O Sétimo Selo e depois claro Fúria Divina, este ultimo lançado á pouco tempo e que o meu marido me ofereceu e que está devidamente autografado pelo autor.

Se querem um leitura mais ligeira e se querem rir um pouco leiam Petetela, eu li Jaime Bunda e a morte do americano, devo dizer que todos os dias de manhã vou ao café e aproveito para ler um pouquinho, quando li este livro do Pepetela, – autor angolano – ria-me e notava que as pessoas olhavam para mim, mas não podia evitar, é das coisas mais bem dispostas, mais engraçadas que já li, aconselho vivamente.

Por hoje já chega, amanhã há mais, no Domingo fui a Braga ao Mosteiro de Tibães e quero-vos falar sobre isso.

Até breve.

Decoupage

Olá amigas,

Hoje vou falar do meu novo hobbie “decoupage”. Primeiro vi umas “coisitas” na Net e fiquei curiosa, inscrevi-me num Workshop promovido pela Câmara Municipal do Porto no inicio de Dezembro, e gostei bastante. Mas onde comprar material de decoupage em Gondomar? No Porto existem bastantes lojas, mas estar a “trabalhar” e ter aquelas ideias que queremos concretizar logo…… e ter de ir ao Porto, bem sei só estou a 10 minutos, mas, ter que ir de carro não dá!!!! Então numas das minhas idas ao pomar, reparei que na loja de molduras tinha guardanapos, pé ante pé lá me aproximei e fiquei tão feliz que comprei logo meia duzia de guardanapos natalicios e fiquei a saber que em S.Cosme – Gondomar, existe uma lojinha que não é específica de decoupage, mas que tem muito material para o efeito.

Vamos então ver algumas das  minhas “coisitas”:

  A minha primeira caixa que fiz sozinha

Isto é o interior

Além de decoupage em caixas aprendi a fazer em vidro, e aí sim, encontrei a minha verdadeira paixão, fiz vários pratos de feitios e tamanhos diferentes, no entanto não vou mostrar todos porque são para oferecer no Natal, e não convém serem vistos antes de ser oferecidos.

Este foi o primeiro pratinho que fiz

Este é de Natal mas é meu!!!!

Bem por hoje já chega, despeço com muito carinho e até amanhã.

Bons sonhos.

Voltei!!!

Olá, depois de tanto tempo voltei. Espero ter mais tempo e disponibilidade para vir aqui com mais frequência.
Agradeço desde já todas as mensagens que recebi durante a minha ausência, mas lamento informar que já não possuo os gráficos dos quadros que fiz em ponto de cruz para o meu filhote.
Não fiquem tristes não tenho os gráficos do ponto de cruz mas vou explicar como se fazem os carapins de bébe vermelhos que tanto sucesso fizeram.
Monte 20 malhas na agulha e faça 20 voltas de liga, ou seja, tem que fazer um quadrado de liga, se a lã for mais grossa tal como os meus, monte 16 malhas na agulha e faça 16 voltas de liga e remate não muito apertado. Repita a operação até ter 4 quadrados de liga. O segredo destes carapins está na forma como se cosem. Quando já tiverem os quadrados feitos cosem 2 lados (ver foto).

Numa das partes já cosidas( quadrado) dobra-se a meio e cosem esse meio que são 3 partes (ver foto)

Rematam-se as pontas vira-se do direito e já está …..


Se houver dúvidas comentem que eu respondo.
Brevemente falarei do meu mais recente hobbie – decoupage, e da minha nova paixão o meu sobrinho neto – Tomás.
Bjs