Tag Archives: cultura

Poema de Fernando Pessoa – PARA LER TODOS OS DIAS

Para ler todos os dias 

Fernando Pessoa (Lisboa, 13 de junho de 1888 – Lisboa, 30 de novembro de 1935)

 

Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes,
mas não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo.
E que posso evitar que ela vá a falência.
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.
Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e
se tornar um autor da própria história.
É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar
um oásis no recôndito da sua alma .
É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.
Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos…
É saber falar de si mesmo.
É ter coragem para ouvir um ‘não’.
É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.

Pedras no caminho?
Guardo todas, um dia vou construir um castelo…

Eu acho este poema lindíssimo, apesar de não ser fã de Fernando Pessoa.

Já li alguns poemas dele e dos seus heterónimos, mas como sou uma romântica, prefiro outro tipo de autores, outro tipo de poesia

No entanto, sei reconhecer a sua grandiosidade como poeta, e faz bem à alma saber que é português.

Bjs

12 Frases de Gabriel Garcia Marquez

Olá,

No seguimento do que tem acontecido nos últimos dias, cá vão uma frases para viver de melhor segundo o grande escritor colombiano GABRIEL GARCIA MARQUEZ, Prémio Nobel da Literatura nos anos 80 e autor do livro “Cem anos de Solidão” que já li e gostei muito.

12 FRASES PARA VIVER

1. Quero-te não por quem és, mas por quem sou quando estou contigo.

2. Ninguém merece as tuas lágrimas e quem as merecer não te fará chorar.

3. Só porque alguém não te ama como tu queres, não significa que não te ama com toda a sua alma.

4. Um verdadeiro amigo é aquele que pega na tua mão e te toca o coração.

5. A pior forma de se sentir a falta de uma pessoa é estar sentada ao seu lado e saber que nunca a vai poder ter.

6. Nunca deixes de sorrir, nem sequer quando estás triste porque nunca se sabe quem se poderá apaixonar pelo teu sorriso.

7. Podes ser simplesmente uma pessoa para o mundo, mas para alguém o mundo és tu.

8. Não passes o tempo com alguém que não esteja disposto a passa-lo contigo.

9. Quem sabe, Deus quer que conheças muita gente errada antes de conhecer a pessoa certa, para que quando finalmente a conheceres, saibas estar agradecido.

10. Não chores porque acabou, sorri porque aconteceu.

11. Haverá sempre quem te desiluda, assim o que tens de fazer é seguir confiando e só ser cuidadoso em quem confias duas vezes.

12. Não te esforces tanto, as melhores coisas acontecem quando menos esperas.

Achei simplesmente maravilhosas estas frases cheias de sabedoria, e grandes verdades!

Continuação de um bom dia!!!

Notas soltas!!!

Olá,

Como venho dizendo no blogue, adoro ler e tirar algumas notas de livros ou revistas, seja do que for, mas que me digam algo, foi a caso da opinião do Paulo Coelho, mas agora vou dar-vos 2 frases que para ser sincera tirei da net mas não sei de onde.

São para reflectir-mos um pouco, não muito hoje é 2ª feira…

Primeira frase:

Não acredite em tudo o que escutar, não gaste tudo o que tem, nem durma tudo o que quiser.

Segunda frase:

Lembre-se dos 3 R:

Respeite-se a si mesmo.

Respeite os demais e

Responsabilidade para todas as suas acções.

Eu tento fazer delas a minha conduta, e vocês?

Bjs

A Amizade

Hoje vou falar da AMIZADE.

Será um hobbie???? Isso não sei, mas faz bem á alma!!!!!

Ter amigos é maravilhoso!

Mas á medida que a idade avança só os amigos verdadeiros vão ficando, vão fazendo parte da nossa história de vida, são “família”.

Devo confessar que não tenho muitos amigos, mas os que “fazem o favor de ser meus amigos” sei que posso contar com eles em todas as horas sejam boas ou más.

E é precisamente nesta partilha de alegrias, de tristezas, nesta solidariedade, enfim na amizade que não posso deixar de falar na minha amiga de longa data (penso que somos amigas há mais de 25 anos) a Paula.

Partilhamos, alegrias, tristezas, férias, festas de família etc , os nossos maridos são amigos e os filhos também, inclusive o Francisco (meu filhote) gosta imenso de lhe chamar tia Paula.

Obrigada Paula, por seres minha amiga!

Existem outras ainda que somos amigas desde criança, com algum interregno da nossa convivência, mas que gostamos, fazem parte da “família” e por acasos da vida, trabalhamos juntas, e vivemos na mesma rua…a minha amiga Manuela.

Também não posso deixar de fazer referencia a duas amigas de infância, a Florbela e a Gina, crescemos juntas no mesmo bairro, actualmente vemo-nos pouco, após os casamentos fomos viver para longe umas das outras, mas continuamos amigas e gosto imenso delas.

Mas existem algumas amizades mais recentes, que não posso deixar de falar, da Amélia amiga de aventuras e de passeios, a Edite, o António José, o Jerónimo, a Rute, a Paula CCB, que são amigos e colega de trabalho.

Não me posso esquecer da Fátima (Fatinha), que sempre me impulsionou para a bricolage, com palavras de animo e carinho, me ajudou numa fase complicada no início de 2010, obrigada amiga! Visitem o seu blog vão gostar As Brincadeiras da Tita.

E as amizades recentes? A Sandra, Coisas Com Gosto – Viana do Castelo, que é uma simpatia, tem uma família adorável e que tive o prazer de conhecer recentemente na sua terra – Viana do Castelo. Gosto muito dela, do seu marido e dos seus gémeos, são como dizem os brasileiros “gente boa”, não deixem de visitar o blog da Sandrinha, é maravilhoso, tem coisas lindíssimas.

As amizades são também uma maneira de ir aumentando a família, não é??

Depois deste pequeno aparte vamos ás fotos de croché, antigas:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Leituras e outras informações

Olá,

Peço desculpa pela ausência, e por não ter respondido às mensagens que me tem enviado.

Aproveito a oportunidade para dizer que sobre o quadro da oração do Anjo da Guarda e o do Francisco, já não tenho os esquemas.

Há algum tempo tive um incêndio em casa e as revistas ficaram completamente pretas do fumo e deitei-as fora.

Lamento sinceramente, já não ter estes esquemas para vos enviar.

Quero também agradecer as várias mensagens que me enviaram a elogiar os meus modestos trabalhinhos, a todas o meu maior obrigada.

O facto de ter andado desaparecida do meu blog, não quer dizer que não tenha continuado com os meus hobbies, não! Continuo a fazer as minhas viagens, as minhas bricolages, a ler, enfim continuo com os meus hobbies.

Sofro um pouco com a falta de tempo para ler mais, porque a lista de livros que quero ler vai aumentando todos os dias, e então quando vou ao blog da Jojo, meu Deus, aumenta a lista e a inveja do tempo da Jojo para ler, passem por lá que vão gostar, é aqui http://devaneiosdajojo.blogspot.com/

Gostava muito de ter uns eurinhos disponíveis para viajar mais, etc… mas apesar de tudo sou FELIZ, tenho uma família que adoro, um marido espectacular, um filhote lindo que Deus me deu, tenho bons amigos, e não posso esquecer a minha cadela que adoro, a minha Kikas.

Não é linda, ora vejam.

Mosteiro de Tibães

Olá,

Hoje vou dar a conhecer mais um dos meus hobbies, mas este engloba a família – marido e filho e ainda um irmão e uma amiga – claro a Amélia.

Então qual é o hobbie?- Viajar por este lindo país, ás vezes tão mal amado, que é Portugal.

Já aqui tinha referido que no dia 14 fui a Braga ao Mosteiro de Tibães.

Antes de mais quero dizer que fiquei agradavelmente surpreendida pelo elevado número de pessoas e de crianças que fizeram a visita guiada ao Mosteiro, num Domingo de manhã.

Deixo aqui um pouco da sua já longa história:

“O Mosteiro de Tibães antiga Casa-Mãe da Congregação Beneditina Portuguesa, situa-se a 6 kms a noroeste de Braga.

Fundado em finais do século X, inícios do XI, foi reconstruído no último terço do século XI, tranformando-se, com o apoio real e a concessão de Cartas de Couto, num dos mais ricos e poderosos mosteiros do norte de Portugal. Com o Movimento da Reforma e o fim da crise religiosa dos séculos XIV a XVI, o Mosteiro de S. Martinho de Tibães assiste à fundação da Congregação de S. Bento de Portugal e do Brasil, torna-se Casa Mãe de todos os mosteiros beneditinos e centro difusor de culturas e estéticas. A importância do Mosteiro de Tibães mede-se, também, pelo papel que desempenhou como autêntico “estaleiro-escola” de um conjunto de arquitectos, mestres pedreiros e carpinteiros, entalhadores, douradores, enxambradores, imaginários e escultores, cuja produção activa em todo o Noroeste peninsular ficou ligada ao melhor do que se fez na arte portuguesa dos séculos XVII e XVIII.

Com a extinção das ordens religiosas em Portugal, em 1833-1834, é encerrado e os seus bens, móveis e imóveis, começados a vender em hasta pública, processo que só terminará em 1864 com a compra do próprio edifício conventual. Desafectado das suas funções iniciais, com excepção das litúrgicas, parcialmente cumpridas pelo templo, desde logo entregue à Igreja e a funcionar como Paróquia, o Mosteiro de S. Martinho de Tibães virá a assistir, sobretudo a partir dos anos setenta do nosso século, à delapidação dos seus bens, à ruína, ao abandono.

Adquirido pelo Estado Português em 1986, logo se iniciou um projecto de recuperação que, através das obras “de salvação” prioritárias e de intervenções provisórias no Edifício e na Cerca, deu os seus frutos permitindo oferecê-lo à fruição pública, dinamizá-lo culturalmente e conceber o seu Reuso.

O projecto de recuperação e reabilitação do Noviciado, Ala Sul e Claustro do Refeitório, integrado na candidatura do Mosteiro de Tibães ao III Quadro Comunitário de Apoio – 1ª Fase, abrange o antigo claustro do refeitório, destruído por um grande incêndio no final do século XIX, o noviciado, o hospício e parte da ala Sul onde se inclui a livraria, a cozinha e espaços anexos e tem como objectivo, a recuperação e restauro de grande parte dos espaços para integrarem o circuito de visita do mosteiro (claustro do cemitério, cozinhas e espaços anexos); a instalação de um centro de informação de ordens monásticas e jardins históricos no piso superior da ala Sul e a reinstalação de uma comunidade religiosa no antigo noviciado, que irá gerir uma pequena hospedaria e um restaurante a instalar no antigo hospício.

Prevê-se a recuperação e reabilitação de grande parte da estrutura arquitectónica existente, que se mantêm espacialmente inalterada, a construção de um corpo novo, enterrado, sobre o claustro do refeitório, com acesso a partir do passal, a reposição da ligação entre o corredor da livraria e a ala Sul do claustro do cemitério; a construção de novos pisos, paredes divisórias e coberturas e todas as infra-estruturas necessárias ao seu funcionamento.”

Ver mais em: http://www.mosteirodetibaes.org/

Um dia destes vou falar dos mosteiros de S. João de Tarouca e Salzedas, ambos lindos e abandonados, num país onde nunca há dinheiro para a cultura.

Até amanhã.