Tag Archives: português

Poema de Fernando Pessoa – PARA LER TODOS OS DIAS

Para ler todos os dias 

Fernando Pessoa (Lisboa, 13 de junho de 1888 – Lisboa, 30 de novembro de 1935)

 

Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes,
mas não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo.
E que posso evitar que ela vá a falência.
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.
Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e
se tornar um autor da própria história.
É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar
um oásis no recôndito da sua alma .
É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.
Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos…
É saber falar de si mesmo.
É ter coragem para ouvir um ‘não’.
É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.

Pedras no caminho?
Guardo todas, um dia vou construir um castelo…

Eu acho este poema lindíssimo, apesar de não ser fã de Fernando Pessoa.

Já li alguns poemas dele e dos seus heterónimos, mas como sou uma romântica, prefiro outro tipo de autores, outro tipo de poesia

No entanto, sei reconhecer a sua grandiosidade como poeta, e faz bem à alma saber que é português.

Bjs

Leitura

Olá,

Hoje apetece-me falar de um outro hobbie que eu tenho e que adoro: ler.

Então o que leio?

Livros, de vários autores, alguns são mais do meu agrado que outros e hoje vou falar daqueles que gostei (adorei) muito.

Uma amiga minha – Amélia – emprestou-me 2 livros do autor americano – Nicholas Sparks – devo confessar que adorei, foram eles:  Momento inesquecível e O sorriso das estrelas.

A minha amiga ficou admirada por um semana depois lhos ter entregue já lidos, acho que na ocasião ficou na dúvida se os li ou não. Amélia, li-os e adorei, fiquei viciada neste autor, os seus livros prendem-nos do principio ao fim e no final, os livros são inesperados e nem sempre felizes.

Deste magnifico autor li também:

–  Uma Promessa para toda a vida

–  Á 1ª vista

–  Alquimia do Amor

–  Uma viagem espiritual

–  O Diário da nossa paixão

Estes, só me foi possível ler porque o meu colega de trabalho, o Daniel, mos emprestou, porque infelizmente em Portugal ler não é para todas as bolsas, os livros são caros.

Bem, mas vamos continuar a falar de coisas boas.

Também sou fã da autora Isabel Allende, já li vários livros dela e adorei, o primeiro foi A casa dos Espíritos devo confessar que tive algum receio de o ler porque tinha visto o filme e pensei que ia ficar desiludida com o livro, engano, adorei o filme mas o livro é sem sombra de dúvidas muito melhor. Já li vários desta autora e tenho na minha “biblioteca” cá de casa 2 livros dela, claro que também tenho o filme. O meu marido ofereceu-mo porque havia há tempos um jornal que trazia os DVD de alguns filmes e quando saiu o DVD da Casa dos Espíritos o meu marido comprou o jornal de propósito para me oferece o DVD.

Também leio autores portugueses, sou fã de Eça de Queirós, tenho os livros todos deste autor e estão todos lidos, todos não, confesso que não consegui ainda ler A Ilustre Casa de Ramires mas um dia hei-de ler, prometo.

Autores contemporâneos li vários mas gostei imenso do Equador de Miguel Sousa Tavares, do mesmo autor também li Rio das Flores e não gostei tanto.

Gosto imenso de José Rodrigues dos Santos, o primeiro livro que li deste autor foi Codex 632 e gostei imenso, mas o que mais adorei foi A vida num sopro,vou iniciar um dia destes (quando tiver um tempinho disponível) O Sétimo Selo e depois claro Fúria Divina, este ultimo lançado á pouco tempo e que o meu marido me ofereceu e que está devidamente autografado pelo autor.

Se querem um leitura mais ligeira e se querem rir um pouco leiam Petetela, eu li Jaime Bunda e a morte do americano, devo dizer que todos os dias de manhã vou ao café e aproveito para ler um pouquinho, quando li este livro do Pepetela, – autor angolano – ria-me e notava que as pessoas olhavam para mim, mas não podia evitar, é das coisas mais bem dispostas, mais engraçadas que já li, aconselho vivamente.

Por hoje já chega, amanhã há mais, no Domingo fui a Braga ao Mosteiro de Tibães e quero-vos falar sobre isso.

Até breve.